Terremoto no Japão desloca a ilha em 2,5 metros e altera eixo de Rotação da Terra de 10 a 25 cm

HONSHU – O forte tremor que sacudiu o Japão no 11 de março de 2011, arrastou a principal ilha do país, Honshu, em 2,5 metros e deslocou o eixo de rotação da Terra em 10 a 25 centímetros. Com o abalo de 8,9 na escala Richter – a Agência Meteorológica do Japão revisou para 9 graus a magnitude – a rotação da Terra acelerou-se em 1,6 microssegundo (um microssegundo equivale a um milionésimo de segundo), um pouco mais do que no terremoto do Chile, em fevereiro de 2010. O fenômeno poderá interferir na duração dos dias.Imagens do Japão antes e depóis do terremoto

O abalo foi resultado da abrupta liberação de energia numa falha entre as placas do Pacífico e a Americana, numa área de 400 quilômetros de comprimento por 160 quilômetros de largura. Essas placas se moveram mais de 18 metros a 24 quilômetros de profundidade, segundo o Centro de Estudos Geológicos dos Estados Unidos (USGS).

Segundo George Sand, coordenador do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, o afastamento de 2,5 metros da principal ilha mostra o tamanho do impacto.

– Essa região ainda está muito instável, e devem ocorrer outros abalos importantes. Porém, o deslocamento da ilha e do eixo de rotação da Terra não deve afetar a vida da população na área. Essas alterações são imperceptíveis.

Carlos Roberto de Souza Filho, do Departamento de Geologia da Unicamp, diz que pode ocorrer imperceptível variação, de milissegundos, na duração do dia, o que não interfere na vida no planeta:

– Essas alterações no eixo de rotação são frequentes ao longo de milhões de anos.

Fonte: http://oglobo.globo.com/mundo/tremor-no-japao-desloca-principal-ilha-do-pais-em-25-metros-altera-eixo-de-rotacao-da-terra-em-10-25-cm-2811596

Já existem relatos de cientistas que em 2017 outro forte abalo sacudirá mais uma vez a ilha.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*